Páginas

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Falso empresário aplica golpe de mais de R$ 100 mil em Mossoró


Jornalista: Luciano Maia - Portal Gazeta do Oeste - Especial

Até o momento, oito vítimas compareceram à Delegacia Especializada em Defraudações para registrar ocorrência

Um falso empresário identificado por Francisco José de Carvalho, de 39 anos, natural de Jaguaruana, no vizinho Estado do Ceará, foi preso na noite de segunda-feira passada, 26, em sua residência sob acusação de ter aplicado vários golpes em Mossoró.

Segundo estimativas do Delegado Regional Edvan Queiroz, o crime pode ter causado um prejuízo de mais de R$ 100 mil reais, apenas na cidade de Mossoró.

Segundo o delegado Edvan, que lavrou a prisão em flagrante, o falso empresário pode ter enganado mais pessoas. A polícia está levantando informações de que ele já aplicou golpes nos Estados do Ceará, Goiás e Rio Grande do Norte.

Segundo denúncias das vítimas, Francisco José utilizava uma revenda de veículos para aplicar golpes. Ele está sendo acusado de revender o mesmo veículo para várias pessoas ao mesmo tempo e de não entregar o pagamento aos proprietários dos automóveis.

Outra modalidade de crime ao qual ele está sendo acusado é de clonar cartões, inclusive da mãe da própria namorada, onde ele chegou a desviar mais de R$ 10 mil; de pegar dinheiro emprestado e não pagar; de realizar financiamento fraudulentos; de fazer saques indevidos; e de estelionato.

Há informações que o falsário também teria adquirido pousadas em Majorlândia, no Ceará e em Paraupebas, no Pará. As informações ainda estão sendo checadas.

O suspeito foi preso por um agente da Delegacia Especializada em Furtos e Roubos (DEFUR), com o auxílio de um agente penitenciário estadual, que teve uma sobrinha enganada pelo falso empresário. “Nós só conseguimos mantê-lo preso em flagrante porque a vítima agiu rápido e informou à polícia. Caso contrário ele estaria livre para aplicar mais golpes”, declarou o delgado.

Linchamento – Durante o período em que estava sendo autuado em flagrante, na Delegacia de Plantão no Alto de São Manoel, as vítimas de Francisco José ainda tentaram linchá-lo, mas foram contidos pelos policiais de plantão.

O acusado de estelionato está preso no Centro de Detenção Provisório Masculino de Mossoró (CDPMM) à disposição da Justiça.

Agentes penitenciários informaram que Francisco José chegou a solicitar a presença de um advogado, mas que o jurista se recusou a defender o suspeito porque ele disse que só pagaria pelos serviços advocatícios depois que estivesse em liberdade.

Nenhum comentário: